Gravidez com óvulos doados: o que devo saber?

A gravidez é um fenômeno complexo e maravilhoso que marca o início de uma nova vida. No entanto, o caminho para a maternidade pode ser desafiador para algumas pessoas devido a várias razões, como problemas de fertilidade, idade avançada, ou outras condições médicas. A medicina reprodutiva tem evoluído ao longo dos anos, proporcionando várias opções para aqueles que desejam ter filhos. Uma dessas opções é a gravidez com óvulos doados.

A doação de óvulos é um processo que permite que mulheres que não podem conceber com seus próprios óvulos, tenham a chance de vivenciar a maternidade. A ovodoação é um ato altruísta que pode transformar o sonho de ser mãe em realidade para muitas mulheres. Este processo meticuloso garante que os óvulos doados sejam de alta qualidade e livres de doenças genéticas que possam ser transmitidas ao bebê.

Como engravidar com óvulos doados: quem pode doar?

A doação de óvulos é um processo que exige uma série de critérios e procedimentos para garantir a saúde e a segurança tanto da doadora quanto da receptora. As doadoras potenciais passam por um exame de compatibilidade genética para identificar a compatibilidade entre o genoma do óvulo e do espermatozóide, com o objetivo de evitar a transmissão de doenças genéticas hereditárias ao bebê. Este é um passo crucial para garantir que o processo de ovodoação seja seguro e bem-sucedido.

Segundo a Dra. Carolina Boutellier, as mulheres que podem doar óvulos devem ter até 30 anos e passar por um controle rigoroso que inclui o screening genético, estudos sorológicos, controle ginecológico, consulta psicológica, e avaliação de antecedentes pessoais e familiares. 

Quem pode receber os óvulos doados?

A ovodoação é uma opção para mulheres que não dispõem de óvulos de qualidade ou para homens que desejam ser pais e não têm uma companheira. “A doação de óvulos é indicada por mulheres solteiras ou casais que desejam ter um filho e que, por vários motivos, não conseguiram fazê-lo com seus próprios óvulos”, explica a Dra. Boutellier. 

É necessário recorrer a um banco de óvulos?

Recorrer a um banco de óvulos é uma etapa essencial no processo de ovodoação. A Resolução da Diretoria Colegiada N°23, de 27 de maio de 2011 da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), institui os critérios para o funcionamento dos Bancos de Células e Tecidos Germinativos com o objetivo de garantir a segurança e qualidade das células proveniente da doação de óvulos para fertilização. 

Esta resolução estabelece, entre outras coisas, que os óvulos, células, tecidos germinativos e embriões utilizados em tratamentos de reprodução assistida devem provir exclusivamente de bancos de gametas. 

A conformidade com as regulamentações estabelecidas pela ANVISA é um indicativo de compromisso com a segurança e a eficácia no processo de ovodoação. Este nível de rigor e conformidade assegura que os óvulos doados sejam de alta qualidade, proporcionando uma base sólida para uma gravidez bem-sucedida. 

Portanto, é imprescindível que tanto as doadoras quanto as receptoras escolham bancos de óvulos que estejam em conformidade com as normativas e regulamentações vigentes, garantindo assim a melhor experiência possível em sua jornada para a maternidade ou paternidade.

O WeBank, alinhado com estas premissas, estabelece uma série de condições que devem ser cumpridas pelos doadores, garantindo assim a integridade e segurança do processo de ovodoação. Este compromisso com a conformidade regulamentar e a excelência operacional faz do WeBank uma escolha confiável para aqueles que buscam realizar tratamentos de reprodução assistida através da doação de óvulos.

Além disso, a Dra. Boutellier explica que “as doadoras e receptoras devem recorrer aos bancos de óvulos, pois eles oferecem segurança e confiança na seleção da doadora e no tratamento subsequente com resultados diferenciados com uso de tecnologia de ponta”.

Perguntas mais frequentes sobre a gravidez com óvulos doados

Há algum risco na gravidez por meio da doação de óvulos?

A gravidez por meio da doação de óvulos carrega riscos semelhantes a qualquer outra gravidez. “A verdade é que os riscos na gravidez dependerão do histórico de cada mulher e de suas características. É comum que a FIV com óvulos de doadoras implique uma idade materna avançada, o que leva a maiores riscos durante a gravidez”, menciona a Dra. Boutellier. Algumas das complicações potenciais incluem diabetes gestacional, hipertensão, parto prematuro e baixo peso ao nascer.

Em suma, os riscos dependerão da situação e das características de cada mulher.

Qual é a influência da epigenética na doação de óvulos?

A epigenética desempenha um papel crucial na ovodoação, influenciando a regulação e expressão dos genes no embrião. De acordo com a especialista, “a epigenética desempenha um papel fundamental na doação de óvulos porque influencia a forma como os genes são regulados e expressos no embrião concebido por meio desse tratamento de fertilidade”. 

Mesmo com óvulos de uma doadora anônima, a comunicação intrauterina entre a mãe receptora e o embrião estabelece modificações na expressão genética do futuro bebê.

Qual será a aparência do bebê nascido por meio da doação de óvulos?

A aparência do bebê é uma preocupação comum, e o processo de matching ajuda a selecionar doadoras com características físicas e genéticas semelhantes às dos receptores. “A seleção da doadora é baseada no grupo e no fator fenotípico e nas características do receptor. Assim, a criança nascida não ficará deslocada no grupo familiar”, esclarece a Dra. Boutellier.

A integração da tecnologia no processo de matching, a adesão estrita às diretrizes regulamentares e a colaboração entre doadoras, receptoras e profissionais médicos, criam um ambiente propício para o sucesso da ovodoação. Cada etapa, desde a seleção rigorosa de doadoras até o acompanhamento médico contínuo, é um testemunho do compromisso com a excelência e a ética no campo da reprodução assistida.

A ovodoação é mais do que um procedimento médico; é uma jornada compartilhada de esperança e realização que é facilitada por uma rede de suporte médico, regulamentar e emocional.

A gravidez com óvulos doados é uma manifestação do quão longe a medicina reprodutiva chegou, e o quão mais longe ainda pode ir, ao unir ciência, empatia e regulamentação para trazer alegria e plenitude na vida daqueles que anseiam por uma família.

Dra. Carolina Bouteiller

Medicina Reproductiva
Pesquisar